Telehealth: a tool for technological innovation with perspectives of promotion of indigenous healthcare in the state of Amazonas, Brazil.

Rejane da Silva Viana, Alex Martins, Vivian Silva Lima Marangoni, Alessandro Bezerra

Resumo


This article aims to present the Telehealth system implemented at indigenous villages in the state of Amazonas, Brazil. Faced with the peculiar configurations of the state of Amazonas, Telehealth and all its tools can alleviate the deficiency in the number of active health professionals working in this region, giving access to health, especially in indigenous villages. Although the Federal Constitution of 1988 brought the concept of universalization of healthcare, it is known that the legislation alone does not make this right into reality. In this context, the implementation of the Telehealth tool is presented as an innovative format, with possibilities to reach out to a larger number of locations with difficult access. The indigenous population in the state of Amazonas is large in comparison to the other states of the federation, and amongst the thirty-four (34) indigenous districts, seven (7) are entirely within the state's borders and are areas of great territorial extension. This research may contribute to the discussions about the need to seek innovative formats for healthcare of the indigenous population in remote regions.
Key words: Amazonas, Telehealth, indigenous populations, remote regions, healthcare.

Palavras-chave


termo1 Amazonas; termo2 Telehealth; termo3 indigenous populations; termo4 innovation; termo5 healthcare.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


BJORN T. Asheim and Meric S. Gertler. The Geography of Innovation:

Regional Innovation Systems. The Oxford Handbook of Innovation. Jan,

Disponível em: https://www.oxfordhandbooks.com/view/10.1093/oxfordhb/9780199286805.001.0001/oxfordhb-9780199286805-e-11

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.html

BRASIL. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8080.html

BRASIL. Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990. Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8142.htm

BRASIL.Lei no 9.836, de 23 de setembro de 1999. Acrescenta dispositivos à Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990, que "dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências", instituindo o Subsistema de Atenção à Saúde Indígena. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9836.html

BRASIL. Decreto no 3.156, de 27 de agosto de 1999. Dispõe sobre as condições para a prestação de assistência à saúde dos povos indígenas, no âmbito do Sistema Único de Saúde, pelo Ministério da Saúde, altera dispositivos dos Decretos nºs 564, de 8 de junho de 1992, e 1.141, de 19 de maio de 1994, e dá outras providências. Disponivel em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/D3156.html

BRASIL. Decreto nº 7.508, de 28 de julho de 2011, Regulamenta a Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde - SUS, o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7508.htmhttp://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ato20112014/2011/decreto/d7508.html

BRASILIA. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.546, de 27 de outubro de 2011. Redefine e amplia o Programa Telessaúde Brasil, que passa a ser denominado Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes (Telessaúde Brasil Redes). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2546_27_10_2011.html

CARTILHA SAÚDE INDÍGENA. Conselho Indigenista Missionário – CIMI. Edição eletrônica. Revisada. Outubro de 2013. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3258177/mod_resource/content/1/Brasil%20Cartilha%20Sa%C3%BAde%20Ind%C3%ADgena.pdf

COSTA, C. de A.; SOUZA, P. E. de; ANDRADE, E. de O.; CAMPOS, P. V. M.; WEN, C. L.; BÖHM, G. M.. Pólo de Telemedicina da Amazônia.Universidade do Estado do Amazonas. PTA/UEA. Livro Telessaúde. Disponível em: www.telessaudeam.org.br/downloads/documentos/PTA_livro_TELESSAUDE.pdf

HICKS D. Six reasons to do long-term research. Research Technology

Management, Jul.-Aug. 1999, pg. 8-11. Disponível em: https://gvpesquisa.fgv.br/sites/gvpesquisa.fgv.br/files/arquivos/andreassi_-_relacoes_entre_indicadores_de_pd_e_de_resultado_empresarial.pdf

LANGDON, E. J.. Saúde e Povos Indígenas: Os desafios na virada do século. Venezuela: 1999.

Disponivel em: http://www.antropologia.com.br/tribo/nessi/textos/Margsav.htm

MALDONADO, J. M. S. de V.; MARQUES, A. B.; CRUZ, A.. Telemedicina: desafios à sua difusão no Brasil. 2011. Disponível em: www.scielo.br/pdf/csp/v32s2/pt_1678-4464-csp-32-s2-e00155615.pdf

MINISTÉRIO DA SAUDE. Manual Técnico Telessaude Preliminar. Versão eletrônica. Brasilia: 2015. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/documentos/manual_tecnico_telessaude_preliminar.pdf

MINISTÉRIO DA SAÚDE E FUNASA MINISTÉRIO DA SAÚDE E FUNASA. Portaria MS nº 254, de 31 de janeiro de 2002. Aprova a Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas. Disponível em: http://www.indigena.mppr.mp.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=20

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO;INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Diretoria de Pesquisas. Os indígenas no Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro. Disponível em: https://ww2.ibge.gov.br/indigenas/indigena_censo2010.pdf

PLANING P. On the origin of innovations—the opportunity vacuum

as a conceptual model for the explanation of innovation.

Journal of Innovation and Entrepreneurship. A Systems View Across Time

and Space 2017; 6:5. Disponível em:

https://doi.org/10.1186/s13731-017-0063-2

PORTAL DA SAUDE. Ministério da Saúde. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/secretarias/secretaria-sesai

OMS. Organização Mundial da Saúde. The Fifty-eighth World Health Assembly, RESOLUTIONS AND DECISIONS. WHA58.28 eHealth - World Health Organization Disponível em: http://www.who.int/healthacademy/media/WHA58-28-en.pdf

TAVEIRA, Z. Z. Implantação da Telessaúde na Atenção à Saúde Indígena. Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título de Mestre em Saúde Coletiva pelo Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Universidade de Brasília. Brasilia: 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-311X2014000801793&script=sci_abstract&tlng=pt

TELESSAUDE AMAZONAS. Universidade do Estado do Amazonas. Telessaúde Brasil - Núcleo Amazonas. Manaus-AM. Disponível em: http://www.telessaudeam.org.br/newsite/index.html

WEN, C. L. Telemedicina e Telessaúde: Inovação e Sustentabilidade. As experiências da Disciplina de Telemedicina (DTM) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. São Paulo: 2011. Disponível em: http://www.telessaude.uerj.br/resource/goldbook/pdf/5.pdf.